IMG-20150325-WA0034

Doação foi feita à Unidade de Coleta e Transfusão (UCT) de Senhor do Bonfim | Foto: Divulgação

Os estudantes veteranos do curso de Licenciatura em Matemática, em parceria com o colegiado e o Campus VII de Educação Senhor do Bonfim da Universidade do Estado da Bahia (Uneb) promoveram, nesta quarta-feira (25), o evento denominado Trote Solidário. Alunos de diversos municípios, a exemplo de Santaluz, São Domingos, Jaguarari, Ponto Novo, Filadélfia, Jacobina, Campo Formoso, Pindobaçu, Itiúba, Capim Grosso e Quixabeira, entre outros, participaram, no início da manhã, de um café solidário e, em seguida, se dirigiram à Unidade de Coleta e Transfusão (UCT) de Senhor do Bonfim, onde provaram que o trote pode ir muito além de ‘brincadeira de mau gosto’ e se tornar exemplo de solidariedade. 

IMG-20150325-WA0038

Estudantes veteranos do curso de Licenciatura em Matemática da Uneb/Senhor do Bonfim participaram da ação | Foto: Divulgação

De acordo com Lucas Pablo Perazzo, estudante do 5º semestre de Matemática, morador do distrito de Pereira, em Santaluz, o objetivo do evento foi promover integração e mobilização entre os alunos de Matemática em prol da doação de sangue e de medula óssea, tão necessária para o bom funcionamento dos hospitais na região. “O diferencial dessa ação consiste em conciliar esses dois tipos de coletas voluntárias. Ao doar sangue, o aluno ou servidor terá exames gratuitos de HIV, Sífilis, Tipagem Sanguínea, além da possibilidade de isenção de taxas de concursos e um dia de folga, no caso de servidores públicos. Além disso, doar sangue é um ato seguro. Cada doador de sangue pode salvar, em média, de três a quatro vidas. Ninguém contrai doença doando e o procedimento é monitorado por profissionais capacitados. A veracidade das informações prestadas é essencial, pois muitas doenças ou mesmo seu comportamento anterior podem influenciar na seleção sanguínea”, explica o estudante, que foi um dos idealizadores da ação.

IMG-20150325-WA0030

Estudante do 5º semestre de Matemática, morador do distrito de Pereira, em Santaluz, foi um dos idealizadores da ação | Foto: Divulgação

Os estudantes aproveitaram para convidar a comunidade a doar sangue e medula óssea. Veja o que é preciso para ser um doador:

O que é preciso para doar sangue:

Ter idade entre 16 e 69 anos; pesar acima de 50 quilos; ter dormido normalmente nas últimas 24 horas; estar alimentado, dando intervalo de duas horas após o almoço; evitar alimentos gordurosos na véspera e no dia da doação; não ter tido hepatite após os 11 anos de idade; não estar gripado, resfriado, com febre ou diarreia; não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas 12 horas; não ter comportamento de risco para doenças sexualmente transmissíveis; não estar grávida ou em período de amamentação. A menstruação e o uso de pílulas anticoncepcionais não impedem a doação; respeitar o intervalo entre as doações que devem ser de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

O que é preciso para realizar o cadastro de medula óssea:

Ter entre 18 e 54 anos de idade e estar em bom estado geral de saúde (não ter doença infecciosa ou incapacitante). O cadastramento e a doação quando existe a compatibilidade independe do peso ou do tipo sanguíneo. Importante saber que diabéticos podem se cadastrar, bem como pessoas com tatuagem, quem já teve hepatite, mulheres grávidas e hipertensas. Em ambos os casos nada impede a doação, desde que haja compatibilidade.

Redação Notícias de Santaluz

* Ver mais fotos