Da Folha de S. Paulo
xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.sndws_9rP8

Foto: Agência Brasil

O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto da Costa aceitou devolver aos cofres públicos cerca de R$ 70 milhões, segundo o acordo de delação premiada que assinou com o Ministério Público. O valor equivale a dinheiro e bens, ressarcidos devido a sua participação em esquema de corrupção na estatal. Costa também se comprometeu a pagar uma indenização no valor de R$ 5 milhões. O ex-diretor terá que colocar bens como garantia, em forma de fiança. Do total, R$ 63,2 milhões estão no exterior: US$ 23 milhões estão mantidos na Suíça e US$ 2,8 milhões, em nome de parentes no Royal Bank of Canada, paraíso fiscal no Caribe. Também passarão a ser propriedade do Estado cerca de R$ 1,3 milhão em dinheiro, uma lancha no valor de R$ 1,1 milhão, um terreno avaliado em R$ 3,2 milhões e um carro, de R$ 300 mil. O acordo de delação premiada de Costa foi homologado nesta segunda-feira (29) pelo ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki.