Há mais de três meses, 5.800 crianças carentes de Feira de Santana, estão sem o leite do programa Fome Zero depois que famílias cadastradas denunciaram que o alimento estava irregular.

“Algumas mães disseram que os meninos estavam sentindo dor de barriga e a prefeitura tomou a providência e suspendeu logo esse leite”, afirma Jonas Souza, diretor de creche.

Desde 2011, quando o programa foi implantado em Feira de Santana, o leite vinha sendo fornecido por uma empresa do distrito de Humildes, pertencente ao município. Antes de ser distribuído para escolas e creches beneficiadas com o programa, o leite ficava armazenado em um galpão da prefeitura por no máximo três dias, em uma câmara frigorífica a uma temperatura de quatro graus.

Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza, que coordena o programa federal Leite Fome Zero no estado, o fornecimento vai ser restabelecido à medida que a produção, que foi atingida pela seca, for se recuperando. Também disse que já foram distribuídos mais de 76 toneladas de leite em pó para 14 municípios da região de Feira de Santana.

“Nós estamos contando com colaboradores e pedimos à sociedade que faça essa ajuda para pelo menos as instituições filantrópicas de Feira de Santana”, apela Patrícia Leal, diretora de creche. (G1)