Um curto-circuito em uma tomada do Hospital Geral Clériston Andrade, em Feira de Santana, deixou parte da emergência sem energia por quase 10 minutos no último sábado. Segundo o advogado Ronaldo Mendes, maqueiros denunciaram que o problema pode ter provocado 11 mortes. Ele entrou com uma representação no Ministério Público.

O diretor do hospital, José Carlos Pitangueiras, declarou que a denúncia não procede e vai investigar se o curto-circuito foi criminoso. Ele informou que ocorreram oito óbitos no sábado, nenhum deles no intervalo da queda de energia. Ainda segundo Pitangueiras, o hospital tem quatro geradores. A Coelba negou que tenha ocorrido queda de energia na região do hospital. (Correio)