A carne apreendida será moída, destruída e depois, junto com outras gorduras, será transformada em sebo.

Quase 4 mil quilos de carne foram apreendidos durante uma força-tarefa realizada no Centro de Abastecimento de Feira de Santana na manhã desta sexta-feira (27).  Participaram da operação, que foi solicitada pelo Ministério Público, órgãos como Adab (Agência Estadual de Defesa Agropecuária da Bahia), Vigilância Sanitária, Procon, Polícia Militar e Guarda Municipal.  

O promotor do Ministério Público, Sávio Damasceno, explicou que o órgão tem, entre outras, a função de fiscalizar o abate clandestino de carnes. De acordo com ele, existe a notícia, dentro do MP, de que a carne, comercializada no Centro de Abastecimento, é abatida e vendida de maneira irregular. 
 
“Para ter essa constatação, fizemos essa força-tarefa e a partir daí vamos trabalhar com as provas que temos. Vamos fiscalizar e autuar aquilo que deve ser autuado, vamos identificar os problemas mais graves, identificando de quem é a responsabilidade. Existem indícios flagrantes que tem carne clandestina sendo comercializada na cidade e de que há carne sendo comercializada de forma irregular, sem a refrigeração devida”, afirmou. 
 
O promotor ainda disse que vai abrir espaço para conversar com os fornecedores de carne. Segundo ele, uma audiência pública já está marcada.  “A partir daí vamos tentar atingir o nosso objetivo final, que é um comércio de carne de acordo com o que o regulamento do Ministério da Saúde manda. Essa autuação nossa não é surpresa para ninguém. Já faz muito tempo que o pessoal sabe da obrigação de se adequar às normas”, disse. 
 
O chefe de gabinete da Secretaria de Trabalho, Turismo e Desenvolvimento Econômico, Georgeton Rios, disse que a finalidade da força-tarefa é coibir a venda de carnes sem procedência e também a venda de carnes que estão expostas de forma inadequada. Segundo ele, a portaria exige que as carnes devem ter o carimbo do órgão competente, que fez o abatimento, além de estarem expostas em balcão frio. A carne apreendida será moída, destruída e depois, junto com outras gorduras, será transformada em sebo. (Acorda Cidade)