1426198540Treinamento_aplicativo_chikungunya_2

Feira de Santana, Riachão do Jacuípe e Ribeira do Pombal são as primeiras cidades a dispor do aparelho para realização do teste rápido da doença | Foto: Leonardo Rattes/Ascom Sesab

Municípios com maior número de casos confirmados da febre Chikungunya, entre o mês de setembro de 2014 e o dia 4 de março deste ano, Feira de Santana, Riachão do Jacuípe e Ribeira do Pombal são as primeiras cidades a dispor do aparelho para realização do teste rápido da doença. As secretarias de Saúde dos três municípios, que registraram respectivamente 1.096, 539 e 122 ocorrências, receberam nesta quinta-feira (12) os primeiros smartphones para leitura do teste em pacientes com suspeita da febre. O treinamento para uso dos equipamentos, realizado na Secretaria de Saúde de Feira de Santana, reuniu profissionais dos três municípios, além de técnicos da vigilância do Núcleo Regional de Saúde Centro Leste. “O resultado rápido possibilita que sejam adotadas logo medidas de controle. Em apenas 20 minutos temos o resultado. Antes tínhamos que enviar amostras de sangue a um laboratório no Pará”, disse a superintendente de Vigilância e Proteção à Saúde, Ita de Cácia.

1426198541Treinamento_aplicativo_chikungunya_1

O treinamento para uso dos equipamentos reuniu profissionais dos três municípios | Foto: Leonardo Rattes/Ascom Sesab

O boletim divulgado pela Diretoria de Vigilância Epidemiológica da Sesab indica, entre o mês de setembro de 2014 até o dia 4 de março deste ano, foram notificados 3.740 casos de Chikungunya em 98 municípios. Os municípios que tiveram transmissão confirmada são Feira de Santana (1.601 casos notificados e 1.096 confirmados), Riachão do Jacuípe (1.454 casos notificados e 539 confirmados), Baixa Grande (8 casos notificados e 2 confirmados) e Ribeira do Pombal (154 casos notificados e 122 confirmados). Outros casos foram confirmados em Alagoinhas (1), Amélia Rodrigues (2), Brejões (1), Cachoeira (1), Camaçari (1), Conceição do Coité (1), Nova Fátima (2), Irecê (1), Salvador (5), e Santa Bárbara (1), que têm vínculo epidemiológico com Feira de Santana ou Riachão do Jacuípe.

Redação Notícias de Santaluz