Durante um culto religioso de inauguração de uma igreja em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre, na noite de quarta-feira, o pastor e deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) afirmou que as igrejas têm se aproximados dos homossexuais para evitar que sejam apedrejadas, atribuiu a queda de popularidade da presidente Dilma Rousseff a uma obra divina por conta das injustiças sofridas por ele quando foi alvo de protestos na Câmara e chamou os colegas da bancada evangélica em Brasília de covardes. 

Feliciano chegou ao local por volta das 21h como a atração principal do culto de inauguração da igreja, “é aqui que o pastor Feliciano vai pregar?”, perguntavam os fieis que chegaram ao local ainda sem identificação.  O evento teve shows musicais bem ecléticos com rock progressivo, sertanejo e música romântica, intercalada com os pastores locais pedindo o dizimo em ao menos duas oportunidades, e falando da presença de vereadores pastores, vice-prefeitos e assessores do governador do Rio Grande do Sul.