P14-11-13_08.591-1024x768

Caso aconteceu na Delegacia Territorial de Itaberaba | Foto: Fernando Santos/Itaberaba Notícias

Segundo nota do Ministério Público da Bahia (MP-BA), divulgada nesta quinta-feira (5), a Justiça determinou, na segunda-feira (2), que o Governo do Estado suspenda o contrato com a empresa responsável pelo fornecimento dos alimentos aos presos da Delegacia Territorial de Itaberaba, município localizado na região da Chapada Diamantina. Segundo o MP-BA, a empresa forneceu aos detentos em maio deste ano alimentos “impróprios para o consumo humano”, com base em laudo pericial que identificou em 93 pães a presença de material fecal, provavelmente de roedores, com ovos e cistos de parasitas. Ainda de acordo com a nota do MP-BA, a qualidade da alimentação era constantemente alvo de reclamações por parte dos presos. Apesar disso, a empresa não teria realizado melhorias, enquanto o Estado teria falhado na fiscalização. Segundo o MP-BA, a Justiça também determinou que o Estado efetue a contratação de novo fornecedor. 

Redação Notícias de Santaluz

* Ver nota do MP-BA