Share Button

Foto: Arquivo Pessoal/Reprodução Calila Notícias

A fotógrafa Lilia Lima, de 39 anos, vive há cinco meses a angústia de não ter notícias do filho de 11 anos. O garoto desapareceu em 28 de março, quando viajou com os pais para a cidade de Itiúba, no território do Sisal.

Davi Lemos de Jesus, que é filho único, desapareceu após ter saído da casa de uma tia, que também é sua madrinha, em direção à residência da avó, no povoado de Varzinha, na zona rural da cidade.

A criança residia em Salvador com os pais e, na ocasião, foram a Itiúba passar o feriadão da Semana Santa. A informação é de que Davi teria ficado com a avó materna e com uma tia enquanto a mãe fazia fotos de uma gestante. O pai do menino teria ficado na sede do município, assistindo a um jogo com amigos na casa que o casal tem no centro da cidade.

“A gente sempre morou em Salvador, e só ia para lá [Itiúba] para passar Natal, Ano Novo, Páscoa… com a família. Foi aí que meu filho sumiu”, contou Lilia.

“Já estive com a delegada Geral do estado, com a coordenadora da Departamento de Polícia do Interior (Depin), no Tribunal de Justiça, onde meu marido trabalha, na Defensoria Pública e todos dizem que o caso esta sendo investigado sob segredo de justiça”, acrescenta a mãe do garoto.

À época do desaparecimento, forças de seguranças empreenderam buscas, mas não obtiveram sucesso. Trabalharam nas buscas brigadistas e policiais militares, com auxílio de um helicóptero do Graer, drone e até cães farejadores.

As informações são do Calila Notícias