Prisão de José Genoíno em São Paulo (Foto: Rodrigo Mora/G1)

O deputado federal José Genoino (PT-SP) foi o primeiro condenado no processo do mensalão a se apresentar à Superintendência da Polícia Federal em São Paulo após a decretação da prisão pelo STF (Supremo Tribunal Federal). O ex-presidente do PT, que se apresentou à polícia por volta das 18h (horário de Brasília), foi recebido por 20 militantes aos gritos de “Viva Genoino”.

Genoino chegou à sede da PF em São Paulo acompanhado pela mulher no carro de seu advogado, Luiz Fernando Pacheco. Ao descer do veículo, que era guiado por seu advogado, o deputado fez sinais de vibração, erguendo o braço com o punho cerrado. Ele foi condenado por formação de quadrilha e corrupção ativa no julgamento do mensalão. 

A Polícia Federal informou que “já está realizando diligências” para o cumprimento dos mandados de prisão “ainda hoje”. Doze réus devem ser presos ainda neste fim de semana. Nesta sexta-feira, o Supremo encerrou o processo do mensalão para 16 dos 25 condenados. Segundo o andamento do processo no site do STF, foi declarado trânsito em julgado para os réus que não têm mais como recorrer contra a condenação por determinados crimes. 

Por volta das 18h30, chegou à Superintendência da PF Marco Aurélio Carvalho, coordenador do setorial jurídico do PT. Referindo-se a Genoino, o advogado disse que “ele está indignado como todo preso político tem de estar”. (R7)