Caso o texto seja aprovado, o país poderá economizar até 80% dos gastos de campanha

O presidente da Câmara, deputado Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), recebe na tarde desta quarta-feira (6), o texto da Reforma Política a ser votado pela Casa. Entre as propostas do Grupo de Trabalho designado para apresentar um projeto, está o fim da reeleição para presidente da República, governadores e prefeitos.

O voto facultativo e a coincidência das eleições municipais com as estaduais e federal também constam no texto do grupo. Em relação ao tempo de mandato, o texto sugere mantê-lo em quatro anos. Liderados pelo deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), os integrantes do grupo trabalharam no tema por quatro meses e finalizaram a proposta nesta terça-feira, dia 5.

As ideias foram consolidadas em uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC), que precisa de 171 assinaturas de parlamentares para ser apresentada à Mesa Diretora da Câmara. Mas, após passar pela análise do Congresso Nacional, essas ideias devem ser submetidas ao aval da população por meio de um referendo. Cândido Vaccarezza classifica a reforma como “mudanças bastantes profundas”. Ele destaca que, se essas alterações na política forem aprovadas, o país poderá economizar até 80% dos gastos de campanha. (CNM)

* Outras mudanças da reforma