Share Button

Por G1 DF

Foto: CLÁUDIO REIS / FRAMEPHOTO / ESTADÃO CONTEÚDO

Foto: CLÁUDIO REIS / FRAMEPHOTO / ESTADÃO CONTEÚDO

Um homem que jogou um balde de 18 litros de tinta vermelha na rampa do Palácio do Planalto, na manhã desta segunda-feira (8), foi preso e será indiciado por dano ao patrimônio público federal e dano ao patrimônio tombado. As penas variam de seis meses a três anos, com acréscimo de multa. Segundo a Polícia Federal, ele tem 29 anos e é de Goiânia (GO). O homem não teve o nome divulgado pela PF. Ele está detido na superintendência do órgão, em Brasília e, de acordo com os agentes, até a metade da tarde não havia falado. O homem também não tinha advogado. “Ele está aguardando por um defensor público”, disse a PF. Enquanto era levado para a superintendência da Polícia Federal, o homem foi visto gritando que “a juventude do Brasil é a que mais morre no mundo”. “Genocídio, isso é um genocídio contra a juventude brasileira. Eu estou aqui, pelo povo brasileiro, pela juventude brasileira. É a sétima juventude mais assassinada do mundo e não tem uma política pública. Isso é um protesto… Viva a juventude brasileira, que é a sétima mais assassinada no mundo”, afirmava.