“Um grande idiota, só o que posso dizer” – assim o capitão da equipe de rúgbi do Estado australiano da Nova Gales do Sul, Ryan Hoffman, descreveu o neozelandês Wati Holmwood, de 33 anos, que, a dois minutos do fim, invadiu o campo de uma partida decisiva que poderia encerrar um jejum de oito anos. Nesta quarta-feira, Nova Gales do Sul se viu mais próxima do que nunca de vencer o State of Origin, um dos mais importantes torneios de rúgbi da Austrália, pela primeira vez desde 2005. Com a série de três empatada em 1 a 1, a equipe jogava em casa, no Estádio ANZ, em Sydney, e perdia por 12 a 10 para o Estado rival de Queensland, diminuindo a desvantagem nos minutos finais. Após a invasão do homem nu, o time freou a reação no placar e viu Queensland se sagrar octacampeão da tradicional disputa entre os dois Estados considerados as maiores potências do rúgbi do país. Descrito, pelo site News.com.au, como “o homem mais odiado de Nova Gales do Sul”, Holmwood demonstrou arrependimento por sua atitude: “não sei o que passou pela minha cabeça, foi tudo tão rápido. Todos me odeiam agora. Me desculpem, estou arrependido, estou em apuros agora?”, declarou, após ser detido por seguranças. “Só queria tornar isso interessante, mas estraguei tudo”, completou. Ainda não foi divulgada a punição a que Holmwood está sujeito. O técnico da equipe derrotada, Laurie Delay, sugere que seja pesada: “ridículo que isso aconteça no esporte moderno. Foi um comportamento idiota, merece uma punição severa”, disse. (Terra)