padrasto-512x320Acusado de colocar 31 agulhas no enteado, Roberto Carlos Magalhães foi condenado nesta quinta-feira (13) a 12 anos e seis meses de prisão por tentativa de homicídio triplamente qualificado. O crime ocorreu em 2009, no município de Ibotirama, no oeste da Bahia. De acordo com a assessoria do Fórum Professor Nestor Duarte, foram ouvidas durante o julgamento oito testemunhas: quatro de acusação, duas de defesa e duas do juízo – selecionadas pelo juiz Pedro Henrique Izidro, responsável pelo caso. Segundo o G1, o condenado será  transferido para a comarca de Salvador, onde deverá cumprir a pena. Na época do crime, ele chegou a dizer que colocou as agulhas no menino para se vingar da mãe, como parte de um ritual de magia negra. As agulhas no corpo da criança só foram descobertas em dezembro de 2009, após um exame de raio-x feito para detectar a causa de dores misteriosas que o menino sentia pelo corpo. Atualmente, o garoto tem sete anos e mora em Ibotirama, segundo informou o G1. Ele ainda tem quatro agulhas no corpo, mas nenhuma delas representa riscos à sua saúde, devido aos locais em que estão.