Foto: Alex Oliveira/Tribuna Feirense

A cidade de Ituaçu, no interior da Bahia, tem sido cenário para as gravações do filme A Doce Flauta de Liberdade. A cidade foi escolhida por sua arquitetura histórica que guarda traços do período colonial e privilegia as locações, além de suas belezas naturais e receptividade, tanto da administração municipal, quanto da população como um todo.

A equipe de produção e o elenco reúnem profissionais e atores de diferentes cidades baianas, bem como de outros estados, contando com a participação especial do cantor pernambucano Otto, ex-integrante das bandas Nação Zumbi e Mundo Livre S/A e autor das trilhas sonoras de filmes nacionais como Amarelo Manga e Árido Movie. Para o diretor, George Neri, “essas iniciativas são importantes porque promovem variados encontros: de pessoas, de talentos e de experiências, e isso é muito importante para o cinema, principalmente o cinema baiano”. 

A ficção gira em torno do cinema e suas influências nos costumes de uma cidade do interior baiano nos idos dos anos 70. “As intenções caminham no sentido de fazer referências aos clássicos do cinema e, dessa forma, prestar uma homenagem à sétima arte”, explica Neri. 

Concebido inicialmente como um média metragem, o longa é produzido pela Star vídeo Produções e parceiros, é financiado pela Fundação Cultural do Estado da Bahia –Funceb, e tem como co-realizadora a Prefeitura Municipal de Ituaçu.