Trem descarrilou próximo a Santiago de Compostela durante uma curva. (Foto: AFP)

O número de mortos em um grave acidente de trem na Espanha subiu para 78 e outras 131 pessoas ficaram feridas depois de um descarrilamento na quarta-feira nos arredores de Santiago de Compostela, no noroeste da Espanha, em um dos piores desastres ferroviários da Europa.

No lugar do acidente, em Angrois, operários ainda trabalhavam para recuperar os últimos vagões destruídos pelo impacto. Duas gruas retiraram na primeira hora de quinta dois vagões para serem inspecionados pela polícia, depois de oficiais de segurança terem recuperado assentos e outras parte do trem para perícia.

Equipes de resgate descreveram uma cena de terror logo depois do acidente. Corpos cobertos por mantas jaziam ao lado de vagões retorcidos pelo impacto, e bombeiros vasculhavam os destroços tentando retirar sobreviventes pelas janelas.

“O número de 78 mortos está confirmado, as tarefas de resgate continuam ainda, restam dois vagões a serem removidos e vamos cruzar os dedos para que o número de vítimas não aumente, e que os feridos, que são muitos e estão sendo atendidos em hospitais da Galícia, melhorem”, disse Alfonso Rueda, vice-presidente da Junta de Galícia, à rádio Cadena SER.

O trem Alvia com oito vagões, que fazia o percurso Madri-Ferrol, saiu dos trilhos às 20h41 (hora local) de quarta-feira. As causas do acidente ainda não foram reveladas.

Os primeiros indícios apontam que a tragédia, a primeira na história de trens de alta velocidade da Espanha, ocorreu devido a excesso de velocidade. Um dos motoristas foi indiciado pelo acidente, disse à Reuters uma porta-voz da Suprema Corte da Galícia nesta quinta.

O trem operado pela estatal Renfe levava 247 pessoas, na véspera da principal festividade de Santiago de Compostela, quando milhares de peregrinos católicos lotam suas ruas. (Yahoo)