Jaques-Wagner-concurso-policia

Foto: Divulgação

O ministro chefe do gabinete da Presidência da República, Jaques Wagner, classificou que o rompimento do PMDB com o governo federal foi um “desembarque frustrado”. “Achava que ia puxar o desembarque dos outros [partidos]. Mostrou que foi uma iniciativa precipitada e equivocada”, avaliou.  Segundo o G1, a declaração foi dada no início da tarde desta quarta-feira (6), em Salvador.  A presidente Dilma Roussef também participou do evento. O posicionamento do ministro Jaques Wagner ocorreu no mesmo dia em que o presidente do PP, senador Ciro Nogueira (PI), chamou jornalistas em seu gabinete para informar que, pelo menos até a votação do impeachment na Câmara, o partido vai continuar na base aliada do governo. Wagner acredita que não haverá saída de novos partidos aliados. “O PP decidiu [ficar]. Nós estamos conversando com o PR, conversando com o PSD. Eu acho que a tendência é que haja essa consistência de permanência no governo, que eu pessoalmente acho extremamente positiva”, defende.