O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, rejeitou o último recurso do deputado federal João Paulo Cunha no processo do mensalão e determinou, nesta segunda-feira (6), que seja iniciado o cumprimento da pena de prisão pelos crimes de corrupção passiva e peculato. Em dezembro de 2013, a defesa de Cunha entrou com embargos infringentes contra as condenações, mas obteve apenas dois dos quatro votos favoráveis necessários. De acordo com o G1, o deputado deverá cumprir a pena de seis anos e quatro meses em regime semiaberto. Ele também é acusado do crime de lavagem de dinheiro, que ainda não transitou em julgado e deve ser analisado pelo STF este ano. (Correio)