Agência Brasil
voz

Foto: Divulgação

Índice de Vulnerabilidade Juvenil à Violência e Desigualdade apontou que jovens negros têm 2,6 mais chances de morrer do que os brancos. Os dados da pesquisa – encomendada ao Fórum Brasileiro de Segurança Pública – foram atualizados em 2014 para incluir a desigualdade racial. O resultado foi que o risco de sofrerem violência aumenta, na faixa de 12 a 29 anos, quando esse fator é levado em conta. Além de confirmar que morrem mais jovens negros, a pesquisa também sinalizou crescimento em relação às possibilidades. A média se refere a 2012, último ano em que há dados consolidados, e apontou pequeno aumento em relação há cinco anos. Em 2007, o risco nacional era 2,3. Por unidade da federação, a Paraíba e o Paraná se destacam no topo e no final do ranking. Na Paraíba, a chance de o jovem negro morrer violentamente, assassinado ou em acidentes de trânsito é 13,4 vezes maior do que a do jovem branco. Já no Paraná, Estado com menor risco, a proporção é inversa, pois a taxa de homicídios de jovens brancos é um pouco maior que a de negros: 0,7. Valores mais próximos de 1 indicam maior proximidade entre os dois segmentos.