Share Button
Foto: Reprodução

Foto: Reprodução

Em decisão liminar proferida nesta sexta-feira (6), a juíza eleitoral de Santaluz, Lisiane Sousa Alves Duarte, proibiu a coligação formada pelos partidos MDB, DEM, PP, PT, PSB, PC do B e Avante de realizar atos de campanha que promovam aglomerações de pessoas.

No documento, a magistrada destaca que a coligação que tem Arismário Barbosa como candidato a prefeito tem descumprido o acordo firmado em reunião ocorrida no dia 30 de setembro entre as coligações, candidatos e partidos, na presença da juíza e da promotora eleitoral, se comprometendo a cumprir as recomendações sanitárias estabelecidas na nota técnica da Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) para evitar a propagação da Covid-19.

“Além do mais, tais atos estariam impulsionando a formação de aglomerações de pessoas, em claro desrespeito às restrições sanitárias impostas pelo atual cenário de combate à pandemia do novo coronavírus”, afirmou a juíza Lisiane Duarte.

Ao determinar a proibição da realização de eventos que gerem aglomeração, a juíza ainda estabeleceu à coligação multa por cada descumprimento.

“Ademais, levando em conta o fato de que a parte representada reitera na prática de atos ilegais, inclusive objeto de outra representação neste juízo, demonstrando o claro desrespeito às decisões da Justiça Eleitoral fixo, com amparo no art. 537 do NCPC, a pena de multa no valor de R$ 70.000,00 (setenta mil reais) para a hipótese de descumprimento da presente tutela de urgência, para cada ato irregular, sem prejuízo de responsabilidade pelo crime de desobediência, nos termos do art. 347 do Código Eleitoral”.

Notícias de Santaluz