IMAGEM_NOTICIA_5 (1)

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

Uma decisão do juiz federal Paulo Bueno de Azevedo, responsável pela Operação Custo Brasil, determinou o bloqueio de R$ 102 milhões nas contas bancárias de envolvidos no esquema de desvio de dinheiro no ministério do Planejamento. De acordo com o Bahia Notícias, entre os alvos estão o Partido dos Trabalhadores, o ex-tesoureiro da sigla João Vaccari Neto, e o ex-ministro do Planejamento, Paulo Bernardo. Cada um dos investigados terá que desembolsar uma parte do montante, que corresponde ao valor que teria sido desviado da pasta federal. A Operação Custo Brasil é um desdobramento da Operação Lava Jato e apura o superfaturamento de contratos entre o Ministério do Planejamento e a empresa de tecnologia Consist no valor de R$ 102 milhões entre 2010 e 2015.