Caio Silva e Fábio Raposo continuam presos (Foto: Reprodução)

Acusados de homicídio doloso triplamente qualificado e crime de explosão pela morte do cinegrafista da Band Santiago Andrade, Caio Silva de Souza e Fábio Raposo, tiveram seu pedido de habeas corpus negado pela Justiça do Rio de Janeiro. O advogado dos jovens, Jonas Tadeu, entrou com a solicitação na segunda-feira.  A justificativa do desembargador para indeferir a liminar foi “não vislumbrar de plano qualquer ilegalidade no decreto prisional ora impugnado, tratando-se de prisão devidamente regular”. Eles continuam cumprindo prisão preventiva no Complexo penitenciário de Gericinó, em Bangu, na Zona Oeste do Rio. Com informações do portal G1.