LVL

Foto: Divulgação

Não falta quem queira crucificar a presidente Dilma Rousseff ou o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, pelos ajustes fiscais e cortes de orçamento feitos na tentativa de superar a crise econômica. Mas, para o deputado federal Lúcio Vieira Lima (PMDB-BA), a relação é um pouco diferente. “Judas é a Dilma, que traiu o povo com o seu estelionato eleitoral. Cristo é o povo brasileiro, que está sendo crucificado. Levy, não há dúvida, está mais para o discípulo Mateus na sua fase de coletor de impostos”, disse o peemedebista, de acordo com o Blog do Josias. Segundo a bíblia, antes de se tornar apóstolo, Mateus se chamava Levi, filho de Alfeu, e era um implacável coletor de impostos do Império Romano. Após uma pregação de Jesus Cristo, ele foi rebatizado e deixou o ofício. A saga foi comparada à de Levy pelo colunista. O ministro deixou a diretoria do Bradesco e o “convívio com os ímpios do tucanato”, para apresentar o “catecismo liberal” a Dilma. Segundo o colunista do UOL, Levy ficará mal falado caso seja capaz de melhorar a arrecadação. Mesmo assim, será santificado pelo PT.