Carregamento de cocaína em Tumaco, Colômbia, em 16 de março (AFP/File, Guillermo Legaria)

As autoridades da Colômbia anunciaram neste sábado (6) que vão deportar Roberto Pannunzi, considerado o maior traficante de cocaína do mundo, para a Itália. Pannunzi foi detido ontem (5) em um centro comercial de Bogotá. Segundo as polícias colombiana e italiana, Pannunzi levava para a Europa cerca de duas toneladas de cocaína por mês e era “o único” capaz de vender droga tanto à máfia da Calábria (Ndrangheta) como à da Sicília (Cosa Nostra).

Roberto Pannunzi foi detido em uma operação conjunta da polícia colombiana e de agentes de combate ao tráfico de droga dos Estados Unidos (Drug Enforcement Administration – DEA). O italiano identificou-se à polícia com um nome falso, Silvano Martino, por meio de um documento venezuelano falso.

Segundo Nicola Gratteri, procurador-geral adjunto da região de Reggio Calabria, no Sul de Itália, Pannunzi vai ser deportado porque “um processo de extradição demoraria vários meses”. A expectativa é que Pannunzi chegue ainda hoje ao aeroporto de Fiumicino, em Roma. (Agência Lusa)