Após a confirmação da falsidade, as bolsas deverão ser destruídas.

Mais de 7.500 bolsas com indícios de falsificação foram apreendidas, nesta quinta-feira (15), em uma operação de fiscalização e combate à pirataria, realizada pela Receita Federal em conjunto com Polícia Civil, Polícia Militar e Superintendência de Controle e Ordenamento do Uso do Solo do Município (Sucom). As bolsas ostentavam marcas que simulavam grifes de renome no mercado.

O material foi apreendido em oito estabelecimentos situados nas Avenidas Joana Angélica e Sete de Setembro, Rua Carlos Gomes, além do Largo de São Bento. Oito chineses responsáveis pelas lojas foram conduzidas pela Polícia Civil para a Delegacia do Consumidor (Decon), para serem ouvidos e autuados por violação de direitos autorais e de marcas e patentes. Dois deles estão em situação irregular no país e serão encaminhados à Polícia Federal. A Sucom interditou uma das lojas por ausência de alvará de funcionamento e embargou a atividade de outras três, por estarem funcionando com atividade diferente da autorizada no alvará. As bolsas avaliadas em mais de 230 mil reais foram levadas para os depósitos da Receita Federal. Amostras foram encaminhadas ao Departamento de Polícia Técnica (DPT), para que seja avaliada a autenticidade do material. Após a confirmação da falsidade, as bolsas deverão ser destruídas.