A fatia baiana entre as 10 mil vagas anunciadas pelo governo federal para o Programa Mais Médicos só será delimitada a partir da quinta-feira (25), segundo o ministro da saúde Alexandre Padilha, que esteve em Salvador para participar do ato de mobilização junto a representantes de prefeituras, na sede da União dos Municípios da Bahia (UPB). Em entrevista ao programa Raio X, da Rádio 100, o titular da pasta afirmou  que o número exato de profissionais de saúde que devem atender a periferias e ao interior do estado depende das cidades que quiserem aderir ao programa até o fim do prazo. “Nossa meta é garantir médicos para a Bahia para todos que precisarem de Saúde Básica. Além dos 264 municípios com alta falta de médicos na Bahia, a periferia de Salvador e a Região Metropolitana também sofrem com a escassez”, disse. (BN)