O condutor do trem de alta velocidade que descarrilou na última quarta-feira (24), na entrada da cidade de Santiago de Compostela, na Espanha, publicava em sua página no Facebook mensagens comemorando os recordes de velocidade que atingia. Francisco José Garzón Amo, 52 anos, postou em 2012: “Estou no limite, não posso correr mais, se não me multam”. Ele trabalhava nessa linha há um ano, desde que ela foi inaugurada. A página na rede social foi deletada. Antes, um internauta vasculhou as postagens do maquinista e descobriu que em março de 2012 ele postou uma foto de um velocímetro que marcava 200 quilômetros por hora. Nos comentários da foto, um amigo pede que ele corra mais e o condutor, que está sob custódia da polícia no Hospital de Santiago, responde que não pode porque está no limite. O excesso de velocidade é a provável causa do acidente que matou 80 pessoas e deixou dezenas de feridos na última quarta-feira. O trem não conseguiu fazer uma curva e bateu em um muro. (Com informações do jornal El Mundo.)