O site do STJ – Superior Tribunal de Justiça publicou no último final de semana que o “Despacho do ministro relator julgou extinta a medida cautelar movida pelo escritório do advogado Antônio Carlos Almeida, o Kakay, em favor do ex-presidente Marcelo Guimarães Filho, afastado pela intervenção decretada pelo juiz Paulo Albiani.  A publicação do despacho do Juiz Marco Buzzi deve sair na edição de amanhã, dia seis, no Diário Oficial da União.

A decisão do Juiz Marco Buzzi, julgando como extinta a ação cautelar, foi a mais “dura” derrota do ex-presidente Marcelo Guimarães e seus advogados, na luta para recuperar a administração do clube. Com isso, a intervenção permanece no Bahia sob o comando de Carlos Rátis, designado pelo juiz Paulo Albiani, e a causa não será julgada pelo STJ e retorna ao Tribunal de Justiça da Bahia.

A notícia foi passada pelo advogado Marcelo Mendes, nomeado pelo interventor Carlos Rátis para defender o Esporte Clube Bahia, que através do seu twitter comemorou o resultado.

“Não consigo traduzir a satisfação com essa decisão. Foram três dias tensos, sem dormir, trabalhando com seriedade e horando a representação do Bahia. Esse triunfo é de todos nós. 

Ou seja, apesar da especulação de que o ex-presidente poderia reassumir o cargo nesta segunda-feira, isso não irá acontecer com a decisão do juiz catarinense Marco Buzzi, que resolveu arquivar a medida cautelar movida pelo escritório de advocacia do Dr. Kakay. (Tribuna)