IMAGEM_NOTICIA_5

Relato da mãe da criança /Foto: Reprodução / Facebook

Um médico foi afastado das funções ao ameaçar um jovem com uma arma dentro do Hospital Maternidade de Itororó, no Médio Sudoeste baiano. O fato ocorreu na quarta-feira (7). Ao G1, Rafael Rodrigues, pai da criança de dois anos, disse que foi procurar o médico, identificado como Pompilio Espinheira, como para relatar que a menina não poderia tomar a substância. Depois de uma discussão entre os dois, o médico sacou a arma. Antes, o médico, conforme relato da mãe da menina, disse que não poderia atender e pediu que o casal procurasse uma enfermeira que administraria o medicamento. O diretor-presidente da Associação dos Funcionários da unidade de saúde, Gleidson Pereira, disse que o médico se estressou com o pai da paciente e que estava trabalhando armado por conta da violência na cidade. O profissional também negou que tenha faltado ao atendimento à criança. O caso é apurado pelo hospital e foi registrado na delegacia local.