xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.Xc9ktmAksO

Justiça decretou prisão temporária do pai do menino | Foto: Reprodução

Um menino de oito anos morreu no Rio de Janeiro após ser espancado pelo pai, que queria ensinar o filho a “andar como homem”. O garoto Alex vivia com a mãe em Mossoró (RN), mas foi enviado à capital fluminense para viver com o pai, já que Digna Medeiros, de 29 anos, não mandava o filho à escola e foi ameaçada de perder a guarda pelo Conselho Tutelar. Desempregado, Alex André, pai do menino, passou a espancá-lo após descobrir que a criança gostava de dança do ventre e de lavar louça. André já havia cumprido pena por tráfico de drogas. No último dia 17 de fevereiro, o garoto foi levado a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Vila Kennedy, pela madrasta Gisele Soares. Segundo o Globo, o garoto teve o fígado dilacerado pelas sucessivas pancadas, o que causou uma hemorragia interna. Além dos inúmeros sinais de violência doméstica, o corpo também apresentava sinais de desnutrição. Alex morava com o pai, a madrasta e outras cinco crianças em um casebre. Em depoimento à polícia, Alex André disse que o filho tinha que ser “homem”. Após ter a prisão temporária decretada pela juíza Nathalia Magluta, ele foi levado para o Complexo de Gericinó.