in1

Cidade de Riachão do Jacuípe foi invadida por rio que transbordou | Foto: Marcos Rogério Guimarães / Arquivo Pessoal

Já passa de 2 mil o número de pessoas desabrigadas no município de Riachão do Jacuípe após as fortes chuvas que atingiram a região nos últimos dias, segundo informou neste sábado ao G1 a prefeita Tânia Alves. De acordo com a gestora, quase 600 famílias que precisaram deixar as casas já foram cadastradas pela prefeitura e estão alojadas no ginásio de esportes, abrigos e escolas municipais. Outras pessoas foram para casa de parente. As vítimas contam com doações feitas por moradores de cidades vizinhas. “As pessoas estão sendo solidárias. Várias pessoas de cidades vizinhas estão fazendo campanhas de arrecadação e enviando alimentos roupas e água. A solidariedade é imensa, graças a Deus. Também estamos recebendo donativos de órgãos públicos de outros municípios e de igrejas”, destacou a prefeita. De acordo com o G1, Tânia afirma que o que mais as pessoas estão precisando é de água potável, já que o abastecimento foi suspenso no município após o rompimento de uma adutora depois das chuvas. Outras sete cidades ficaram sem água, segundo a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa). “A empresa está trabalhando para resolver o problema, mas ainda não foi normalizado. Falta água desde ontem. Também ainda temos dois bairros sem energia eletrica [Jatobá e Barra]”, destacou. O fornecimento de energia foi interrompido pela Coelba, que disse que a medida teve como objetivo garantir a segurança dos moradores em relação aos riscos elétricos. Neste sábado, conforme a prefeita, a chuva deu um trégua, mas os moradores aindam temem que novos temporais possam atingir o município.