Share Button

Do Uol

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello declarou nesta segunda-feira (13), em seminário sobre os desafios contemporâneos da democracia e das eleições, que a urna é “o local próprio ao protesto”. Falando a dezenas de estudantes, no UniCEUB, em Brasília, o magistrado conclamou os participantes do evento a compreenderem a responsabilidade dele na escolha “daqueles que dirigirão o país”. “O que precisamos é de homens públicos que observem que o cargo ocupado é para servir aos semelhantes, e não para aquele que está no cargo servir em benefício próprio e em benefício da família”, disse Mello. O ministro alertou ainda que, na busca de dias melhores para o Brasil, não cabe “partir para o ‘justiçamento'”. “Há uma ordem jurídica que precisa ser respeitada”, declarou Marco Aurélio, destacando que “o  pior acusado” tem direito de defesa. Também participaram da mesa a presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, e o ministro Tarcísio Vieira de Carvalho Neto, do TSE (Tribunal Superior Eleitoral).