14104671

O semiárido brasileiro é o maior semiárido tropical do mundo. E tem na Bahia 40% de toda a sua extensão: são 265 municípios inseridos no sertão. Mas, apesar da seca dos dois últimos anos ter sido uma das piores do País, a região não é considerada estéril. O presidente da Embrapa, Maurício Antônio Lopes, em entrevista ao CORREIO, revela que pesquisas apontam para várias alternativas produtivas: da agricultura, passando pela pecuária, mineração, geração de energia renovável e até provedora de matéria-prima para as indústrias farmacêutica e química.

“Não se trata somente de buscar o aumento da produção e da produtividade dos produtos cultivados, mas, principalmente, de encontrar o sistema de produção que melhor se adapte a determinadas condições ecológicas e socioeconômicas”, destaca.

Maurício mostra os desafios da região e como a tecnologia e inovação têm transformado cidades nordestinas – e baianas.  A entrevista do presidente da Embrapa, Maurício Lopes, apresenta o tema  Semiárido Produtivo, do seminário Desenvolvimento Produtivo, um dos quatro seminários que serão debatidos pelo Fórum Agenda Bahia, de outubro a dezembro deste ano. (Correio 24 Horas)