Estadão Conteúdo
17864845

Foto: Divulgação

A Organização Mundial da Saúde (OMS) publicou nesta sexta-feira (12) um informe em que orienta as mulheres grávidas a consultar seus médicos e considerar adiar visitas a localidades que tenham registros de casos de zika. Com base na possível transmissão sexual da doença, o informe diz ainda que homens e mulheres que visitarem locais com o vírus em atuação devem fazer uso de preservativos durante as relações sexuais. Isso vale principalmente para as gestantes e seus parceiros. A OMS recomenda ainda que os turistas se mantenham informados não só sobre o zika vírus, mas sobre outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. Também afirma que governos devem fazer recomendações sobre saúde pública e viagens com a população local. Assim como o Centro para o Controle e Prevenção de Doenças (CDC) dos Estados Unidos e o Centro Europeu para a Prevenção de Controle de Doenças (ECDC, na sigla em inglês), a organização, no entanto, não sugere que pessoas deixem de viajar para países que relataram casos de zika vírus. O novo comunicado da OMS trouxe ainda informações sobre os cuidados que os viajantes devem tomar, como o uso de repelentes e de telas em janelas, usar roupas claras e não acumular água em recipientes.