IMG_6575

Foto: Divulgação/PF

A Superintendência da Polícia Federal na Bahia deflagrou nesta sexta-feira (18), a operação Menelick, visando desarticular organização criminosa suspeita de fraudes a licitação e desvio de recursos públicos do Ministério da Cultura. Cerca de 35 policiais federais cumprem nove mandados de busca e apreensão, oito em Salvador e um em Brasília (DF). Segundo a PF, conforme apurado ao longo das investigações, a organização criminosa forjava licitações e superfaturava contratos, em conluio com agentes públicos de alto escalão, desviando verbas oriundas do Ministério da Cultura destinadas à aplicação em projetos de fortalecimento e valorização da raça negra e divulgação do seu patrimônio cultural. Os investigados firmavam falsos convênios com o Ministério da Cultura para justificar despesas diversas, utilizando-se de notas fiscais “frias” na elaboração das prestações de contas. Até agora foram identificados e analisados quatro convênios fraudados, que implicaram num repasse superior a R$ 500 mil, sendo que, desse total, cerca de 75% foi efetivamente desviado. Os crimes investigados pela Polícia Federal são de fraude em licitação, peculato, falsificação de documentos e formação de quadrilha. Somadas, as penas podem chegar a 19 anos de prisão. 

Redação Notícias de Santaluz