Share Button

Por G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Foto: Célia Prado/Diocese de Mogi das Cruzes

Foto: Célia Prado/Diocese de Mogi das Cruzes

Uma missa para queimar máscaras e celebrar o fim da pandemia. Era essa a ideia do padre Francisco Deragil de Souza, de Mogi das Cruzes, morto na última terça-feira (8), aos 53 anos, vítima de uma pneumonia e de complicações da Covid-19. Infelizmente, ele não verá o fim do coronavírus ser motivo de celebração. Na quarta (9), uma missa em despedida a Francisco reuniu dezenas de fiéis na Paróquia Nossa Senhora Aparecida e São Roque, no distrito de Brás Cubas, onde ele era pároco. Sem a possibilidade de velório, o carro da funerária passou pela igreja e fiéis emocionado se despediram com rosas vermelhas e aplausos. “Ele falou assim: gente, quando isso passar, vamos cada um trazer a sua máscara e nós vamos fazer uma missa especial para queimar todas, para mostrar que nós vencemos a Covid-19. Infelizmente ele não conseguiu”, lembra José Luiz Felipe Santiago, que é frequentador e faz parte do grupo musical da paróquia. O padre foi internado há cerca de 15 dias, com um quadro grave de pneumonia. Os primeiros testes para verificar se ele estava infectado com a Covid-19 deram negativo. O positivo veio no último, realizado na segunda-feira (7), um dia antes de ele morrer.