WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio


Anuncie aqui



Max Santa Luzia

Laboratório Checap

Adrivana Cunha - Hospital de Olhos

Império Store

Drogaria Santana

‘Fiz minha parte como cidadão consciente’, diz Mourão ao ser vacinado contra a Covid-19

Share Button

Por G1

Foto: Bruno Batista /VPR

O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB) recebeu a primeira dose da vacina contra a Covid-19 nesta segunda-feira (29). Ao registrar o momento, em uma rede social, ele afirmou: “Fiz minha parte como cidadão consciente”. Na postagem, Mourão disse esperar que, “em breve, o maior número possível de vacinas chegue à população”. O general foi vacinado em um posto drive-thru, em Brasília. Aos 67 anos, Mourão está inserido no grupo prioritário da campanha. Mourão testou positivo para Covid-19 no final do ano passado. O diagnóstico ocorreu em 27 de dezembro. À época, ele cumpriu isolamento no Palácio do Jaburu, residência oficial. Nas últimas semanas, o vice-presidente questionou algumas medidas de prevenção contra a Covid-19, como o toque de recolher. Para ele, a restrição vai “além da margem da liberdade de manobra” e é preciso uma legislação que “ampare melhor” esse tipo de norma. Apesar de ser crítico às medidas de restrições, Mourão defendeu no início deste mês que a vacinação “é a única saída” para superar a pandemia

Pfizer deve entregar 13,5 milhões de vacinas contra Covid até junho

Share Button

Imagem: Foto: Justin Tallis/AP

A Pfizer deve entregar até 13,5 milhões de doses da vacina contra o novo coronavírus até junho. A expectativa é que os primeiros lotes cheguem entre abril e maio. A previsão foi apresentada em reunião nesta segunda-feira (29) entre o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, e a presidente da empresa no Brasil, Marta Díez.

No total, o governo comprou 100 milhões de doses, com promessa de entrega por parte da farmacêutica em 2021. No terceiro trimestre, entre julho e setembro, a previsão é que sejam disponibilizados mais 86,5 milhões de doses, de acordo com a Agência Brasil.

No encontro, o ministro da Saúde e a presidente da Pfizer no Brasil discutiram o cronograma de entregas e as demandas de infraestrutura e de logística de distribuição das vacinas pelo Plano Nacional de Imunização.

O Ministério da Saúde também anunciou nesta segunda-feira que foram distribuídos mil cilindros de oxigênio para apoiar o atendimento de pacientes com covid-19. No sábado, foram encaminhadas 340 unidades para Mato Grosso e no domingo foram enviados 160 cilindros para o Rio Grande do Norte.

Brasil tem mais mortes por Covid em 1 semana do que EUA, México, Itália e Rússia juntos

Share Button

Por G1

Foto: Silvio Avila/AFP

O Brasil teve mais mortes por Covid-19 nos últimos sete dias do que Estados Unidos, México, Itália e Rússia somados, apontam dados do Our World in Data desta segunda-feira (29).

O país registrou 18.164 óbitos, contra 16.031 dos outros quatro com mais óbitos na semana passada (6.787 nos EUA, 3.587 no México, 2.991 na Itália e 2.666 na Rússia).

EUA, México, Itália e Rússia têm somados mais de 650 milhões de habitantes, mais que o triplo da população brasileira (209 milhões).

Com 1.605 mortes nas últimas 24 horas, o Brasil atingiu um novo recorde na média de óbitos pelo terceiro dia consecutivo. A alta é de 40% na comparação com a média de 14 dias atrás.

27% das mortes do mundo

Sozinho, o Brasil respondeu por 27% de todas as 68.002 novas vítimas do coronavírus do mundo e voltou a superar a União Europeia (17.887), que reúne 27 países da Europa.

O bloco europeu tem 446 milhões de habitantes, mais que o dobro da população brasileira.

O Brasil registrou quase o dobro de mortes do que a Ásia (7.716) e a África (2.010) somadas. Os dois continentes têm, juntos, quase 5,5 bilhões de habitantes (mais de 70% da população mundial).

A África tem 930 milhões de habitantes, quase o quádruplo da população brasileira, e a 4,5 bilhões de pessoas vivem na Ásia, mais de 21 vezes o número de habitantes do Brasil.

Escalada da pandemia

A disparada no número de mortes no Brasil ocorre em meio a recordes diários de vítimas em vários estados, à proliferação de variantes pelo país e atrasos na entrega de vacinas contra a Covid-19.

Mais da metade dos estados brasileiros já registram recorde mensal de mortes por Covid-19 em março, antes mesmo de o mês acabar, segundo dados das secretarias estaduais de Saúde.

Já foram 56.012 óbitos pela doença neste mês no Brasil, de longe o pior número mensal desde o começo da pandemia. Até então, o pior número havia sido visto em julho, com 32.912.

Em meio ao recrudescimento da pandemia, a variante P1, originalmente detectada em Manaus, já representa 64% de todos os infectados na cidade de São Paulo, segundo a prefeitura da capital paulista.

Atrasos na entrega de vacinas

Enquanto isso, a vacinação contra a Covid-19 ainda caminha a passos lentos. Quase 15,5 milhões de brasileiros receberam ao menos uma dose do imunizante (o equivalente a 7,3% da população brasileira). Outros 4,6 milhões receberam as duas doses previstas (2,2%).

Na terça-feira (23), o Ministério da Saúde reduziu em quase 10 milhões o total de doses de vacinas contra Covid-19 previstas para abril (1 milhão de doses a menos da Pfizer e 8,85 milhões de Oxford).

O governo previa no dia 15 repassar 57,1 milhões de doses em abril, mas a projeção caiu para 47,3 milhões. Houve redução também nas entregas previstas para maio.

Já o Instituto Butantan, do governo do estado de São Paulo, liberou mais 5 milhões de doses da vacina CoronaVac ao Ministério da Saúde nesta segunda-feira (29).

É a maior remessa de doses envasadas pelo instituto, que já entregou 32,8 milhões de doses ao governo federal desde o início de janeiro.

Médica viraliza ao cantar e tocar violão para pacientes com Covid em UTI em SP

Share Button

Por G1

Foto: Divulgação

Uma médica de Taubaté (SP) viralizou depois de ter o vídeo em que canta e toca para pacientes com Covid-19 internados na UTI postado na internet. A imagem foi feita em uma das alas de tratamento intensivo no hospital de M’Boi Mirim, na capital, onde ela faz residência e até a manhã deste domingo (28) registrou mais de 1,4 milhão de visualizações.

Quem aparece no vídeo é Bruna Falluh, que canta uma música cristã e toca violão para pacientes que estão internados, a maior parte intubados. O local, administrado pelo Albert Einstein, tem quatro alas intensivas e é referência no atendimento da doença. Ela conta que começou a residência há cerca de um mês, já no atendimento de pacientes graves com a doença.

“Eu não queria que os pacientes se sentissem sozinhos. Queria que eles escutassem uma sinfonia que não fosse a dos aparelhos”, conta.

Bruna iniciou a carreira em um momento crítico da história recente para profissionais da saúde e atualmente faz parte da equipe de cuidados paliativos – quando o paciente chega em um momento irreversível da doença. A etapa do tratamento prevê a minimização dos sintomas e da dor no processo.

Ela conta que, neste cenário, além dos tratamentos médicos, as equipes adotam posturas para manter o conforto emocional de quem está hospitalizado.

“Buscamos soluções para momentos em que não há solução. Ficamos ao lado deles pela família, que não está ali”, explica Bruna.

Empatia

Bruna comenta que a linha de frente desafia o lado profissional e humano de quem atua, com uma rotina de altos e baixos entre pacientes com melhora e piora.

Ela lembra a ligação de despedida para a família que fez com uma paciente que venceu a doença, mas não resistiu às sequelas.

“Com a doença, a família não tem acesso ao paciente e a saída são as chamadas que mantemos com as famílias. Nesse caso, ela estava muito frágil e toda família se reuniu para dizer palavras de carinho e lembrar o legado dela. Minutos depois que desligamos ela faleceu. Todos nos emocionamos muito e aquilo me marcou”, conta.

Para a médica, o registro que viralizou é uma representação do que ela vê todos os dias no hospital. “Todos os dias nossa missão é ser mais humano, mais próximo em um esforço incansável por aqueles que estão ali”.

OMS descarta hipótese que coronavírus tenha escapado acidentalmente de laboratório da China

Share Button

Por RFI

Foto: Freepik

Em relatório divulgado nesta segunda-feira (29), a Organização Mundial da Saúde (OMS) anuncia algumas das conclusões após a missão realizada recentemente na China. O documento aponta para a hipótese da transmissão do coronavírus ao homem por um animal intermediário, mas descarta que a pandemia tenha sido provocada por um acidente de laboratório.

A versão final do aguardado relatório confirma as primeiras conclusões apresentadas pelo grupo de especialistas em 9 de fevereiro em Wuhan, na China, quando encerrou a missão de quatro semanas. Os especialistas ratificam a principal teoria desenvolvida até o momento, de que o vírus foi transmitido de um primeiro animal – provavelmente um morcego – para o homem por meio de outro animal, que atuou como intermediário, mas que ainda não foi identificado.

A possibilidade de uma transmissão direta entre o animal inicial e o homem ainda é considerada “entre possível e provável” pelos especialistas da OMS. Além disso, não está descartada a hipótese de que o vírus tenha começado a ser transmitido por meio de carne congelada, uma ideia que Pequim também defende.

No relatório, os especialistas consideraram também que, diante de informações sobre certos animais “como receptores intermediários de doenças, é necessário fazer outras investigações incluindo uma área geográfica maior” na China e em outras regiões. Eles destacam que os estudos no mercado de Huanan de Wuhan e em outros estabelecimentos da cidade não serviram para encontrar “elementos que confirmem a presença de animais infectados”.

O grupo de especialistas da OMS é taxativo sobre uma hipótese em particular e classifica como “extremamente improvável” que a pandemia tenha sido provocada após o vírus ter escapado de um laboratório chinês. No entanto, salienta que a possibilidade de uma fuga proposital não foi estudada.

O texto responde, em partes, às acusações dos Estados Unidos, que, durante o governo de Donald Trump, afirmaram que o Instituto de Virologia de Wuhan, que pesquisa patógenos perigosos, permitiu que o coronavírus escapasse, de maneira voluntária ou involuntária.

Sem surpresas

As conclusões do relatório não suscitaram nenhuma surpresa em relação às informações divulgadas no final da missão de quatro semanas em Wuhan, cidade considerada como o berço da pandemia. No último 9 de fevereiro, em coletiva de imprensa, os especialistas da OMS já haviam divulgado hipóteses similares.

O objetivo do grupo era tentar desvendar o mistério da origem da transmissão do Sars-Cov-2. No entanto, a missão, autorizada somente um ano após o início da pandemia, não pôde atuar como desejava no local. Embora seu trabalho fosse considerado extremamente importante para evitar futuras crises sanitárias, o grupo se viu controlado passo a passo pelo governo chinês.

Mais de um ano após o início da pandemia de Covid-19, a doença já causou a morte de ao menos 2,7 milhões de pessoas em todo o mundo e gerou um colapso econômico em muitos países. Desde o final de 2020, a crise sanitária entrou em uma nova fase ditada pela evolução das variantes do Sars-Cov-2, enquanto os governos realizam uma corrida contra o relógio para tentar vacinar suas populações.

Policiais do sul da Bahia fazem homenagem a PM morto em Salvador

Share Button

Por G1 BA

Foto: Izabella Reis / TV Santa Cruz

Cerca de 200 policiais fizeram na manhã desta segunda-feira (29) uma homenagem para o PM Wesley Góes, que foi morto no domingo (28), em Salvador. A ação foi feita na cidade de Itacaré, que fica no sul da Bahia, onde o soldado era lotado. Os policiais, que estavam de máscaras de proteção a Covid-19, fizeram uma roda e uma oração para Wesley Góes. Eles também falaram frases que o soldado disse um dia antes, no Farol da Barra. Uma delas foi: “Vocês não sabem a honra e a desonra da polícia”.

Entenda o caso

Policial militar que ‘surtou’ e disparou tiros para cima na região do Farol da Barra, em Salvador | Foto: Alberto Maraux / SSP-BA

O soldado Wesley Góes trabalhava na 72ª CIPM, em Itacaré. Na tarde de domingo, ele foi até a companhia, buscou um fuzil e partiu para o Farol da Barra. 

Góes parou no Farol da Barra, em Salvador. Assim que saiu do carro, fez disparos para o alto e gritou palavras de ordem. Ele estava com o rosto pintado de verde e amarelo. A polícia isolou o local e iniciou uma negociação que durou mais de três horas. Familiares do soldado foram chamados para ajudar.

Durante as tratativas, Góes arremessou bicicletas de banhistas e atirou isopores de ambulantes no mar. Ele chegou a empurrar motos de PMs e uma viatura. Por volta das 18h30, o soldado fez uma contagem regressiva e atirou ao menos dez vezes contra o Bope, que atirou de volta e baleou o soldado. Ele chegou a ser socorrido, mas morreu às 23h.

Após fugir da polícia e bater carro, motorista de aplicativo é preso com 40 kg de maconha em Serrinha

Share Button

Foto: Divulgação/PM

Quarenta quilos de maconha, divididos em quatro sacos de nylon, foram apreendidos na madrugada deste domingo (28), por equipes do 16º Batalhão de Polícia Militar (16⁰ BPM), com um motorista de aplicativo, em Serrinha, na região sisaleira da Bahia.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP-BA), o flagrante ocorreu no entroncamento que une a BA-233 com a BR-116.

De acordo com a PM, equipes da Companha de Emprego Tático Operacional (Ceto) realizavam abordagens durante a ‘Operação Itinerante’, quando o motorista de um carro modelo Renault Kiwd, de cor cinza, identificado como Rodrigo Santos Silveira, de 35 anos, não respeitou a ordem de parada.

“Ele acelerou e seguiu sentido Feira de Santana, mas, como estava em alta velocidade, perdeu o controle do carro e colidiu, na calçada. O suspeito tentou fugir correndo, mas foi alcançado” contou o comandante do 16⁰ BPM, tenente-coronel Michel Alexander Guimarães Muller.

O oficial explicou ainda que, ao ser questionado, Rodrigo informou que era motorista de aplicativo em Salvador e que recebeu as drogas no município de Euclides da Cunha. A entrega seria realizada, nas proximidades do Shopping da Bahia, em Salvador.

Acompanhado dos entorpecentes e do veículo, o homem foi encaminhado à Delegacia Territorial de Serrinha, onde foi autuado em flagrante.

Notícias de Santaluz

Homem é preso com arma de fogo após tentar invadir casa na zona rural de Queimadas

Share Button

Foto: Notícias de Santaluz

Um homem de 55 anos foi preso com uma arma de fogo na noite deste sábado (27), no distrito Riacho da Onça, pertencente ao município de Queimadas, na região sisaleira da Bahia. Segundo informações da Guarda Civil Municipal (GCM), os agentes chegaram até Genildo de Almeida Lima após receberem uma denúncia de que ele estava em posse de uma espingarda calibre 12, tentando invadir a casa de uma cunhada e fazendo ameaças. A GCM informou que o acusado foi conduzido à central de flagrantes da Polícia Civil na cidade de Senhor do Bonfim, onde ficou preso à disposição da Justiça.

Notícias de Santaluz

Silas Malafaia testa positivo para Covid-19 e cancela encontro com Bolsonaro

Share Button

Foto: Isac Nóbrega/PR

O pastor Silas Malafaia, líder da Assembleia de Deus, está com Covid-19. Após detectar a doença, o pastor cancelou o encontro que teria na segunda-feira (29) com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), em Brasília. As informações são do portal G1.

Malafaia contou que a sua mulher, a pastora Elizete também contraiu a doença e já se recuperou. Assim como seus filhos.

Segundo ele, desde o ano passado, vinha realizando “tratamento preventivo para a Covid-19” com ivermectina, k-2 e vitamina D. Não há comprovação científica de eficácia para este tipo de tratamento.

O líder evangélico disse estar em isolamento e aguarda a alta médica. “Já que fui diagnosticado com Covid, não irei me encontrar com o presidente, mas vão os pastores fazer a oração. Não posso. Depois que você é detectado, tem que ficar quieto. Tem que esperar até o médico liberar”, afirmou Malafaia.

Ator José de Abreu quer mensagens de Dallagnol para provar que procurador agiu como ‘canalha’

Share Button

Foto: Reprodução

O ator José de Abreu, através de seus advogados, vai ingressar com um pedido no Supremo Tribunal Federal (STF) para ter acesso às mensagens hackeadas do procurador da República Deltan Dallagnol.

Nas mensagens, o promotor conversa com colegas e com o ex-juiz Sergio Moro sobre processos da operação Lava Jato, em especial, o do tríplex de Lula. A informação foi apurada e publicada pela coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo.

De acordo com a matéria, os advogados Fernando Hideo e Pedro Serrano, querem provar, através das mensagens, que “tudo o que José de Abreu falou sobre Dallagnol, na dimensão da honra objetiva, é verdadeiro”.

O procurador pede na Justiça indenização de R$ 41,8 mil ao artista. José de Abreu já chamou Dallagnol de canalha, bandido sem caráter, vagabundo, verme, bandido da pior espécie, rato, idiota e imbecil, além ainda de associá-lo a uma organização criminosa.

A coluna Painel indica que o pedido será endereçado ao ministro Ricardo Lewandowski, o relator da ação da Operação Spoofing, que apreendeu as mensagens.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia