WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia
Home . Inicio


Auto Escola Valente



Max Santa Luzia


Laboratório Checap

Drogaria Santana

Adrivana Cunha Hospital de Olhos


Primeiro caso de varíola dos macacos no Brasil é confirmado na cidade de SP

Share Button

Imagem de microscópio mostra vírus causador da varíola do macaco | Foto: Cynthia S. Goldsmith, Russell Regner/CDC via AP

O primeiro caso de varíola dos macacos no Brasil foi confirmado nesta quarta-feira (8) na cidade de São Paulo. De acordo com informações do g1 e TV Globo, o paciente é um homem de 41 anos que viajou para a Espanha recentemente. Ele está internado no Hospital Emílio Ribas, na capital paulista, isolado.

Uma outra pessoa está sendo monitorada pelas autoridades municipais. Se trata de uma mulher de 26 anos, hospitalizada com suspeita de ter contraído a doença. O prefeito Ricardo Nunes (MDB) falou que a paciente passa bem e pessoas que tiveram contato com ela estão sendo acompanhadas.

Na segunda-feira (6), o Ministério da Saúde informou que sete casos etão sendo investigados em Santa Catarina, no Ceará, em Mato Grosso do Sul, Rio Grande do Sul e São Paulo e Rondônia – este último tem duas pessoas com quadro suspeito.

Todos os pacientes estariam, de acordo com a pasta, isolados e em recuperação,”sendo monitorados pelas equipes de vigilância em saúde. A investigação dos casos está em andamento e será feita coleta para análise laboratorial”.

Jornalista vai cobrir acidente entre carro e caminhão e descobre que filho morreu na colisão

Share Button

Por g1 São Carlos e Araraquara

Acidente mata motorista em Araraquara (SP) | Foto: Arquivo pessoal

Um jornalista de Araraquara (SP) foi cobrir um acidente entre carro e caminhão na Rodovia Antônio Machado Sant’Anna (SP-255), na manhã desta quarta-feira (8), e descobriu que seu filho era a vítima fatal da colisão.

Carlos Alberto Baldassari fazia uma live em sua página de notícias no Facebook e, ao se aproximar do local do acidente, descobriu que o carro envolvido era o do filho, Thiago Cequeto Baldassari, de 31 anos.

A transmissão foi interrompida e, momentos depois, o repórter iniciou uma nova live e confirmou que a vítima era seu filho, que o acompanhava nas apresentações dos programas do canal ‘Balda News’.

“Vida de repórter é isso. Muitas pessoas, talvez, não vão entender o momento em que a gente está vivendo aqui na rodovia. Ali está o carro que se envolveu no acidente, o corpo já foi retirado por isso eu estou mostrando para vocês, o caminhão foi parar a cerca de 100 metros ali no acostamento. E vocês se segurem agora porque eu vou dizer quem é o condutor do veículo que perdeu a vida aqui: é meu filho, o Thiago, que fazia comigo todos os dias a apresentação dos programas, as lives e essa manhã a gente veio cobrir o acidente e quando eu cheguei, era meu filho”, lamentou.

Thiago deixou a esposa, que estava grávida de três meses, uma filha de 8 anos, os pais e a família.

“Infelizmente, neste mundo que a gente vive da reportagem, tem hora que a gente vai cobrir ocorrências que envolvem familiares. Infelizmente, hoje, é o meu filho. A gente perde o Thiago e que Deus o receba de braços abertos, é um menino bom, de bom coração”, completou.

Reboque que transportava cavalos se desprende de carro e bate em ambulância em Conceição do Coité

Share Button

Por TV Subaé

Acidente entre reboque e ambulância em Conceição do Coité | Foto: Calila Notícias

Um reboque que transportava dois cavalos se desprendeu do carro pelo qual era puxado e bateu em uma ambulância, na cidade de Conceição do Coité, na região sisaleira da Bahia. O caso aconteceu na terça-feira (7), no bairro Olhos D’água, e foi registrado por câmeras de segurança.

Imagens de câmeras de segurança registraram o momento em que o reboque desgovernado atingiu a ambulância, que estava estacionada e pertence a um projeto de socorristas voluntários da cidade. O automóvel estava vazio na hora do acidente e ficou bastante amassado, com o impacto da colisão.

Os animais ficaram feridos. Segundo informações dos voluntários responsáveis pela ambulância, o dono do reboque que levava os animais se apresentou na polícia e disse que vai arcar com os prejuízos, estimados em cerca de R$ 3 mil.

O homem disse que, no momento do acidente, o frete era realizado por uma empresa especializada e o caso aconteceu por uma fatalidade. Ainda de acordo com ele, os dois cavalos foram socorridos pelo filho e sobrinho dele, que são médicos veterinários. Os animais foram medicados e estão em observação.

Arraiá da Mãe Rufina, em Santaluz, acontece neste sábado

Share Button

Imagem: Divulgação

O Arraiá da Mãe Rufina, em Santaluz, está de volta neste sábado, 11 de junho, com apresentações dos cantores Geysa Carla, Deivid Robert e Jarbas do Acordeon, além da Quadrilha Tradicional, que promete animar o público. A programação é gratuita e começa às 21h.

Bolsonaro diz que ‘pelo que tudo indica’ não haverá reajuste para servidores públicos neste ano

Share Button

Foto: Isac Nóbrega/PR

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta terça-feira (7) que “pelo que tudo indica” não haverá reajuste para servidores públicos neste ano.

Segundo o g1, o presidente deu a declaração durante uma entrevista para o SBT. Desde o início de 2022, ano eleitoral, o governo federal tenta encontrar uma maneira para dar reajuste aos servidores públicos, mas tem esbarrado no aperto das contas públicas.

Bolsonaro chegou a dizer que priorizaria o aumento de categorias policiais, uma de suas principais bases de apoio, o que gerou uma onda de insatisfação das demais classes de servidores.

No fim do mês de maio, o ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que poderia ser dado um aumento de 5% para todas as categorias do Executivo Federal. Agora, Bolsonaro indica que nem mesmo essa porcentagem será possível.

“Lamento, pelo que tudo indica não será possível dar nenhum reajuste para os servidores no corrente ano. Mas já está na legislação nossa, a LOA [Lei Orçamentária Anual], etc., de que para o ano que vem teremos reajustes e reestruturações”, afirmou o presidente.

Morador do RJ é preso ao tentar embarcar com mais de 2kg de cocaína escondidos em mochila no aeroporto de Salvador

Share Button

Homem reside no Rio de Janeiro e embarcaria para Portugal | Foto: Divulgação/Polícia Federal

Um homem de 30 anos foi preso por tráfico internacional de drogas depois de ser flagrado com mais de dois quilos de cocaína no Aeroporto Internacional Luís Eduardo Magalhães, em Salvador, na noite de segunda-feira (6). De acordo com a Polícia Federal, o entorpecente foi encontrado escondido dentro da mochila que ele transportava. Conforme a PF, o homem reside no Rio de Janeiro e embarcaria para Portugal. A Polícia Federal informou que continuará investigando o caso, com o intuito de identificar outros envolvidos e a quem se destinava a droga.

Notícias de Santaluz

Trem descarrila em ponte histórica que liga cidades de Cachoeira e São Félix, no recôncavo da Bahia

Share Button

Por TV Bahia e g1 BA

Trem parado na ponte que liga Cachoeira a São Félix | Foto: Redes sociais, via g1

Um trem que transportava uma carga de óleo diesel descarrilou na manhã desta terça-feira (7), na ponte Dom Pedro II, equipamento histórico que faz a ligação das cidades de Cachoeira e São Félix, na região do recôncavo baiano. Apesar do susto, não há registro de feridos.

Equipes de órgãos municipais foram encaminhadas ao local para organizar o trânsito e orientar motoristas e pedestres. De acordo com a prefeitura, a estrutura foi parcialmente afetada e, por isso, o tráfego de veículos e passageiros foi interrompido no local. 

A ponte Imperial Dom Pedro II é um dos principais cartões-postais do Recôncavo baiano. Foi inaugurada no século 19, no ano de 1885, e atualmente é tombada pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (Ipac) e pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

O equipamento está instalado sobre as águas do rio Paraguaçu e foi importante para o desenvolvimento da região, que já se destacou nacionalmente no cultivo de fumo. A ponte é utilizada diariamente por veículos e pedestres.

Após suspensão da ‘Festa da Banana’, Ministério Público da Bahia acompanha gastos dos municípios com festas juninas

Share Button

Por g1 BA e TV Bahia

Em estado de emergência por causa das chuvas de 2021, prefeitura na BA promove festa junina de mais de R$ 2 milhões | Foto: Reprodução/Redes Sociais

Após as duas suspensões da Festa da Banana, na cidade de Teolândia, no sul da Bahia, o Ministério Público da Bahia (MP-BA) anunciou que tem acompanhado os gastos dos municípios baianos com as festas juninas.

“A gente faz até um apelo para que os gestores possam reunir suas equipes técnicas, reavaliarem a situação dos seus municípios, verificarem se as suas atuações em relação aos festejos juninos estão adequadas à saúde financeira dos seus respectivos municípios, e assim possamos ter um São João de alegria, mas também de responsabilidade com a gestão do dinheiro público”, disse o promotor de Justiça Frank Ferrari.

A Festa da Banana foi cancelada duas vezes – uma pela Justiça da Bahia e outra pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ). O evento seria realizado dos dias 4 a 13 de junho, e custou R$ 2 milhões em recursos do município.

A polêmica do cancelamento da festa surgiu porque Teolândia foi uma das cidades afetadas pelas chuvas que caíram no estado baiano no final de 2021. Desde 26 de dezembro, o município está em estado de emergência e recebeu R$ 2,3 milhões do governo federal – valor próximo ao gasto pela gestão com o evento.

O cachê dos artistas foi destacado pelo MP-BA, que fez o pedido de cancelamento à Justiça.

O festival começou no sábado (4) e terminaria no dia 13 de junho. Entre as 28 atrações que se apresentariam, o MP-BA destacou cinco cujos cachês eram superiores a R$ 100 mil: Gusttavo Lima: R$ 704 mil; Unha Pintada: R$ 170 mil; Adelmário Coelho: R$ 120 mil; Marcynho Sensação: R$ 110 mil; Kevy Jonny e Banda: R$ 100 mil.

A prefeita da cidade fez um discurso no palco da Festa da Banana, na noite de domingo (5), para anunciar o cancelamento do evento. Maria Baitinga, conhecida como Rosa, disse que organizou a festa para levar “alegria” para a população, que enfrenta a pandemia da Covid-19 e os reflexos das chuvas que caíram na região, no final de 2021.

Oito pessoas são presas na 3ª fase de operação contra fraudes milionárias em processos judiciais na Bahia

Share Button

Por TV Bahia e g1 BA

Oito pessoas são presas na 3ª fase de operação contra fraudes milionárias em processos judiciais na Bahia | Foto: Divulgação/MP-BA

Oito pessoas foram presas na manhã desta terça-feira (7) na terceira fase da Operação Inventário, que apura fraudes em processos em trâmite na Justiça baiana. As prisões ocorreram em Salvador (3) e Paulo Afonso (4), e Aracaju (1), capital de Sergipe, segundo informações do Ministério do Público do Estado da Bahia (MP-BA).

Intitulada de “Turandot”, a terceira fase da Operação Inventário investiga fraudes milionárias em processos judiciais em trâmite na comarca de Paulo Afonso, supostamente praticados por organização criminosa formada por juiz aposentado, advogados, serventuários e particulares. As investigações começaram no ano de 2020, quando foi realizada a primeira fase da operação.

Segundo o MP-BA, um dos principais responsáveis por forjar alvarás de inventário fraudulentos, preso nesta terça-feira, movimentou mais de R$ 50 milhões em renda não declarada.

Ainda segundo o órgão público, parte do valor teria sido repassado por meio do uso de “laranjas” e destinado à compra de imóveis de luxo na Flórida, nos Estados Unidos, avaliados em mais de R$ 5 milhões. Durante as investigações, foram identificados diversos saques em espécie em valor acima de R$ 100 mil.

A terceira fase Operação Inventário contou com o trabalho conjunto de equipes do MP-BA, por meio do Gaeco; da Polícia Civil, por meio da 18ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin – Paulo Afonso); e da Polícia Militar, por meio do Batalhão de Operações Especiais (Bope) e do Grupamento Aéreo (Graer).

Também participaram desta fase a força-tarefa de combate a crimes praticados por policiais civis e militares, das Corregedorias da Secretaria de Segurança Pública da Bahia e da Polícia Militar, do Gaeco do Ministério Público de Sergipe e da Ordem dos Advogados do Brasil.

Proposta do governo é eleitoreira e não garante preços de combustíveis mais baixos, dizem analistas

Share Button

Por g1

Foto: Reprodução/g1

A nova proposta apresentada pelo governo para tentar baixar os preços dos combustíveis tem viés eleitoreiro, não é sustentável no longo prazo e pode até mesmo não garantir uma reversão da alta dos preços da gasolina e do diesel, apontam analisas ouvidos pela GloboNews.

O presidente Jair Bolsonaro anunciou na segunda-feira (6) que o governo federal aceitará ressarcir os estados pelas perdas de arrecadação com o projeto de lei que estabelece uma alíquota máxima para o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre os combustíveis.

O acordo valeria até 31 de dezembro a um custo entre R$ 25 bilhões e R$ 50 bilhões, limitado ao montante de uma arrecadação extraordinária ainda não detalhada e lançada no Orçamento. Entre os recursos que poderiam ser usados estariam o da privatização da Eletrobras.

A nova proposta chega a quatro meses da eleição e em meio ao desgaste provocado pela disparada dos preços dos combustíveis e inflação persistente que há 9 meses segue rodando acima dos dois dígitos.

‘Receita extraordinária não existe ainda’

Para Roberto Dumas, economista-chefe do Voiter e professor de economia do Insper, a proposta traz riscos ficais e é temerária, uma vez que as receitas extraordinárias citadas pelo governo ainda não estão garantidas.

“É estranho fazer justamente num ano eleitoral. É benéfico, sim é benéfico. Mas ele é muito frágil. Ele é muito frágil porque não existe essa receita extraordinária”, afirma. “Ainda não foi feita a privatização da Eletrobras, não existe essa outorga. Estão colocando o carro na frente dos bois”.

Para o economista, trata-se de uma proposta frágil e cercada de riscos, uma vez que não há garantias de que evitará novos reajustes nos preços dos combustíveis nas refinarias.

“Se a guerra continuar, o preço do petróleo aumenta e toda essa receita extraordinária vai por água abaixo e depois o aumento do preço do combustível não se tornará uma realidade, e você gastou de R$ 25 a 40 bilhões num ano que, a despeito de achar que está ajudando, pode acabar não ajudando em nada”, diz.

‘Não vai se suficiente para reverter o quadro de preços elevados’

Para Roberto Padovani, economista do banco BV, só você cortar impostos ou controlar um teto para o ICMS não vai ser suficiente para reverter o quadro de preços elevados dos combustíveis, uma vez que os preços internacionais do petróleo seguem em patamares elevados em razão dos impactos da guerra na Ucrânia e também em razão da perspectiva de câmbio mais pressionado neste segundo semestre.

“Talvez consiga mitigar um pouco os efeitos e evitar um dano ainda maior, mas certamente não são medidas que revertam o quadro inflacionário. A gente estimou, no banco, talvez esses impactos produza uma inflação mais baixa, em 1%. Mas o fato é que a inflação está rodando em 9%. Então, eu não sei se isso vai ser percebido de maneira muito importante”, avalia.

Vale lembrar que a Petrobras tem segurado os preços do diesel e gasolina, evitando repassar automaticamente as variações do mercado internacional e do câmbio.

Balanço desta terça-feira (7) da Associação Brasileira dos Importadores de Combustíveis (Abicom) mostra que os preços praticados pelas refinarias da Petrobras estão com uma defasagem média de 15% para a gasolina e de 13% para o diesel na comparação com os valores de referência nos mercados internacionais desta segunda-feira (23).

Mais pressão para a taxa de juros

Para Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Asset, diante da impossibilidade de alterar a política de preços da Petrobras, “o governo busca alternativas nada ortodoxas” para tentar reduzir os preços dos combustíveis.

“O impacto desinflacionário de curto prazo seria inegável, porém o custo fiscal e ao resultado do Tesouro certamente pressionarão ainda mais os juros no Brasil’, alerta.

Segundo os analistas, os riscos da proposta para as finanças públicas pode também colocar ainda mais pressão na taxa de câmbio, podendo dificultar também a tarefa do Banco Central de trazer a inflação para dentro da meta.

“Se a gente aumentar a dívida pública, isso acaba batendo no dólar, porque isso aumenta as incertezas no mercado financeiro e, portanto, acaba justamente cancelando parte do benefício que a gente teria em relação aos preços de combustíveis. É uma situação complicada, uma situação global, mas eu acho que o que foi anunciado ontem ainda é muito cru”, destacou Padovani.



WebtivaHOSTING // webtiva.com . Webdesign da Bahia