RTEmagicC_b91a5a8376.jpg

A ação foi protocolada na tarde de quarta-feira (1º) no Fórum de Goiânia | Foto: Divulgação

A família do cantor Cristiano Araújo, 29 anos, que morreu em acidente de carro na BR-153, em Goiás, entrou na Justiça com ação por danos morais contra a Clínica Oeste, onde foram registradas imagens do corpo do artista sendo preparada para o enterro. Também foram acionadas a Funerária Paz Eterna, contratada para o transporte, e a seguradora do plano funerário, que não teve o nome divulgado. A ação foi protocolada na tarde de quarta-feira (1º) no Fórum de Goiânia em nome do pai do músico, José Reis de Araújo. “Pedimos uma indenização para a família do cantor, a título de danos morais, em função dos transtornos causados pela exposição das imagens do corpo. Além do sofrimento que eles já enfrentavam, ainda tiveram que lidar com essa situação e ficaram consternados”, disse ao G1 a advogada Amelina Moraes do Prado. O vazamento de imagens do cantor aconteceu no dia seguinte à morte dele. Vídeos e fotos circularam nas redes sociais mostrando tanto o cantor sem vida como a namorada dele, Allana Moraes, que também morreu no acidente. A Clínica Oeste disse em nota que “lamenta profundamente a divulgação de imagens do corpo do cantor Cristiano Araújo e que a família e os fãs do artista tenham de passar por essa situação”. Disse ainda que não foi notificado sobre a ação, mas tomará todas as providências junto à Justiça quando isso acontecer. A Funerária Paz Eterna também disse que não foi notificado. “Se assim for, vamos apresentar a nossa defesa no momento adequado”, diz nota. Valores da indenização não foram citados pela defesa.