renan-temer

Foto: Divulgação

Com a formalização do processo de impeachment e já sob comando de Lula, o Planalto decidiu radicalizar e tentar atrair definitivamente o PMDB de volta à base governista. Segundo informações da coluna Painel, do jornal Folha de S. Paulo, a ideia é ceder o que for necessário para sigla, o que resulta no destravamento de nomeações represadas e na distribuição de novos ministérios. “Ou chamamos o PMDB para ser nosso sócio de verdade ou não haverá escapatória”, afirmou um palaciano, à coluna. A expectativa é de que a Operação Lava Jato se aproxime cada vez mais do PMDB, com um possível alvo de estatura elevada. Neste cenário, já há quem defenda fazer a conciliação com o PT.