Com gesto de resistência, o ex-presidente do PT José Genoino deixa sua casa em SP antes de ser preso | Foto Divulgação

O deputado federal licenciado e ex-presidente do PT na época do mensalão, José Genoino (SP), renunciou ao mandato parlamentar nesta terça-feira (3) para fugir de uma possível cassação do mandato parlamentar. Ao notar que a abertura do processo de cassação de Genoino seria aprovada por um placar de cinco votos favoráveis contra dois, o petista André Vargas não esperou a votação ser concluída. Apresentou uma questão de ordem e entregou a carta de renúncia de Genoino do seu mandato de deputado federal. Segundo o presidente da Câmara dos Deputados, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), a renúncia vai ser lida ainda nesta terça em plenário e divulgada no Diário Oficial da Câmara nesta quarta-feira (4), quando deve ser chamado o suplente para a vaga, o deputado Renato Simões (PT-SP), que já está no lugar de Genoino desde outubro. Genoino está preso em Brasília desde o dia 16 de novembro, quando foi levado para o Complexo Penitenciário da Papuda. O parlamentar foi condenado no processo do mensalão por corrupção passiva e formação de quadrilha. O diretor-geral da Câmara, Sergio Sampaio, disse que, ainda nesta terça, vai divulgar comunicado oficial sobre a possível aposentadoria ou não do agora ex-deputado. Com informações da Agência Câmara.