Share Button
Material apreendido durante ação | Foto: Divulgação/PF

Material apreendido durante ação | Foto: Divulgação/PF

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (6), operações simultâneas com o objetivo de desarticular duas organizações criminosas especializadas em fraudar licitações e desviar recursos públicos que atuavam em diversos municípios da região sul da Bahia. De acordo com a PF, estão sendo cumpridos 13 mandados de prisão preventiva e 50 mandados de busca e apreensão nas cidades de Aurelino Leal, Camamu, Ibirapitanga, Igrapiúna, Ilhéus, Itabela, Itabuna, Ituberá, Santo Antônio de Jesus, Ubaitaba e Ubatã. Cerca de 115 policiais federais e mais 24 auditores da Controladoria Geral da União participam da ação que apura fraude de R$ 34 milhões entre 2015 e 2017. Conforme a PF, as investigações tiveram início há pouco mais de um ano, a partir de suspeitas envolvendo os sócios de duas empresas sediadas em Igrapiúna. Os suspeitos, segundo a PF, teriam participado de licitações e recebido pagamentos de diversos municípios em contratos de obras, locação de veículos e transporte escolar e ainda eram beneficiários do programa Bolsa Família, do Governo Federal. Ainda segundo a PF, as empresas não possuíam a mínima capacidade para a execução dos serviços e obras contratadas, os quais eram terceirizados mediante a cobrança de um percentual sobre o valor pago pelas prefeituras. Muitas dessas obras não foram concluídas, a exemplo de creches, unidades básicas de saúde e quadras de esportes. Os investigados responderão pelos crimes de participação em organização criminosa, fraude a licitação, falsidade ideológica, corrupção passiva e corrupção ativa, informou a Polícia Federal.

Notícias de Santaluz