Share Button
Bolsonaro participou de cerimônia em Três Corações (MG) | Foto: Marcos Corrêa/PR

Bolsonaro participou de cerimônia em Três Corações (MG) | Foto: Marcos Corrêa/PR

As investigações da Polícia Federal concluíram que um homem que fez ameaças na internet contra o presidente Bolsonaro em Três Corações (MG) teve a intenção de atentar contra o presidente. O caso era investigado desde dezembro de 2019, após o homem publicar vídeos em redes sociais em que aparece falando de um suposto plano para atacar Bolsonaro durante visita à cidade. Um dos vídeos chamou atenção da polícia onde o homem mostrava que usaria um instrumento não identificável por detectores de metal. Na época, o homem de 25 anos foi conduzido à delegacia. O G1 disse que entrou em contato com a Polícia Federal, que informou que ele não está preso. A conclusão do inquérito foi encaminhada para a Justiça Federal e para o Ministério Público Federal que deve decidir se apresenta denúncia. Ele foi indiciado pelo crime de atentado contra a liberdade pessoal do presidente, previsto no artigo 28, da Lei de Segurança Nacional. A pena pode chegar a até 12 anos de prisão, se condenado. Ao longo das investigações, a Polícia Federal conseguiu mandados de busca e apreensão, cumpridos em Três Corações e Alfenas (MG). Além disso, ouviu testemunhas e fez o cruzamento de informações que constavam no material apreendido e periciado. Na época, o rapaz teria confessado que produziu o material contra o presidente, mas alegou que fez as postagens por ironia e inconformismo político.