IMAGEM_NOTICIA_5 (2)

Foto: Gustavo Lima / Câmara dos Deputados

O Palácio do Planalto teria começado a contabilizar os votos que garantiriam a manutenção de Dilma Rousseff como presidente da República – apesar do líder do PT na Câmara, Afonso Florence, ter negado que a conta começou. De acordo com a coluna Expresso, da revista Época, um governista circulava nesta quarta-feira (23) com um esboço do mata de votação sobre o pedido de impedimento. Nos cálculos otimistas, eram considerados cerca de 200 votos contra o impeachment. Contudo, além da margem apertada – já que são necessários os menos 172 deputados ao lado de Dilma –, os governistas enfrentam outros dois agravantes. O primeiro é que alguns parlamentares têm sido pressionados para apoiar a cassação da petista. O segundo é que, na conta feita, eram considerados os votos dos indecisos. “Nesse ritmo, corre o risco de o PT e o PCdoB ficarem isolados na defesa da Dilma”, avaliou.