Share Button

Foto: kjpargeter/Freepik

Destaque nas medidas de combate a pandemia e na imunização contra Covid-19, Israel está em alerta para casos da variante Delta e orientou que empresas do país retornem ao regime de home office para ajudar o país no combate do novo surto.

A medida faz parte de uma série de restrições anunciadas nesta semana, classificadas pelo governo do país como necessárias para evitar novas quarentenas.

Segundo reportagem do Estadão, as autoridades de Israel orientaram a população a parar de “apertar as mãos e dar beijos e abraços”.

Outra medida foi a implementação da exigência de passaporte da vacina para entrar em ambientes que comportem menos de 100 pessoas. O passe é concedido para quem já se imunizou, testou negativo ou contraiu a doença recentemente.

Em espaços abertos com capacidade superior a 100 pessoas, o uso de máscara será obrigatório. O governo também limitará em 50% o número de funcionários em repartições públicas, traz a reportagem.

“Nosso objetivo é manter Israel aberta e, ao mesmo tempo, evitar uma situação de lotação de hospitais e falta de leitos”, disse o primeiro-ministro do país, Naftali Bennett, afirmando que sabem a hora de “acionar o freio” caso seja necessário.

“Para evitar restrições mais duras, vamos nos vacinar, usar máscaras e manter o distanciamento”, ressaltou.