xIMAGEM_NOTICIA_5.jpg.pagespeed.ic.whtDTOJZbz

Foto: Reprodução/Bahia na Política

Na sessão desta quinta-feira (11), o Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) determinou a formulação de representação ao Ministério Público contra o prefeito de Tanquinho, na Região Metropolitana de Feira de Santana, Jorge Flamarion Ramos de Souza, em razão da exagerada quantidade de trabalhadores temporários contratados pela Prefeitura no exercício de 2013. O conselheiro Paolo Marconi, relator do processo, aplicou multa de R$10 mil ao gestor pela irregularidade praticada.

A denúncia formulada pelo vereador José Ariosto Lima da Silva revelou que as contratações vêm se realizando desde o início do mandato do gestor para as mais variadas atividades da administração, sem observar os requisitos da excepcionalidade do interesse público.

A relatoria apurou, diferentemente do que foi informado pelo prefeito, que as contratações não serviram apenas para suprir deficiências de garis, serventes, profissionais para atendimento de programas de saúde e ação social, professores e pessoal de apoio, mas prestaram-se à contratação também e em maior número de motoristas, eletricistas, farmacêuticos, auxiliares administrativos, auxiliares de serviços gerais, telefonistas e outros, resultando na incorporação de 174 trabalhadores temporários para exercerem inclusive carreiras típicas de estado – número superior aos 162 servidores do quadro efetivo da prefeitura. A decisão cabe recurso.

Redação Notícias de Santaluz