recep_tayyip_erdogan

Presidente da Turquia é conhecido por fazer declarações provocadoras | Foto: Divulgação

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira (24) que mulheres não podem ser iguais aos homens e que sua religião “definiu um lugar para as mulheres: a maternidade”. Islamita e conservador, Erdogan é conhecido por declarações provocadoras e decidiu atacar feministas durante um fórum internacional em Istambul sobre os direitos das mulheres. De acordo com informações da AFP, em seu discurso, o presidente turco fez referência à posição da mulher na religião islâmica. “Nossa religião deu uma posição às mulheres: a posição de mãe”, declarou, afirmando que ser mãe é “a posição mais alta” que uma mulher pode alcançar. “Algumas pessoas entendem isso, outras não. Não é possível explicar isso às feministas, porque não aceitam a própria ideia de maternidade”, acrescentou.

Segundo o presidente turco, tratar homens e mulheres da mesma forma vai “contra a natureza humana”. “Não se pode pedir que uma mulher faça todos os tipos de trabalho que um homem faz, como nos regimes comunistas”, acrescentou. Erdogan já provocou a ira dos movimentos feministas do país ao tentar recomendar que as mulheres tivessem ao menos três filhos. O vice-primeiro-ministro, Bulent Arinc, também propôs regras polêmicas, como uma recomendação para que mulheres não rissem em voz alta, em nome da “decência”.