O projeto de lei que obriga os planos de saúde a cobrirem despesas com remédios de uso oral usados no tratamento domiciliar contra o câncer foi aprovado nesta terça-feira (27) pela Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Caso seja sancionada, a lei também obrigará os planos de saúde a arcar com os custos dos procedimentos radioterápicos e hemoterapêuticos (sangue) para a continuidade da assistência iniciada em internação hospitalar. Segundo o advogado Cândido Sá, se a decisão for referendada pela presidente Dilma Rousseff, a lei vem em boa hora para pacientes baianos. “Eu acho que essa lei chega num momento propício porque existem estatísticas que dizem que a maioria das pessoas que convivem com câncer na Bahia são fragilizadas economicamente”, disse o defensor em contato com o Bahia Notícias.