Share Button

Por Bahia Notícias

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

Proposta pelo senador baiano Otto Alencar (PSD), o requerimento para abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as causas do rompimento da barragem da mineradora Vale, em Brumadinho, em Minas Gerais, já tem 31 assinaturas. O regimento Interno exige o apoio de 27 parlamentares. O texto, que será lido nesta quinta-feira (7), sugere que a CPI seja composta por 11 titulares e sete suplentes. Em 180 dias, os senadores devem identificar os responsáveis pela tragédia e sugerir providências para evitar novos desastres. Otto classifica o rompimento da barragem como uma “catástrofe criminosa”. “Com o rompimento da barragem, 12 milhões de metros cúbicos de rejeitos vazaram pela região, deixando um rastro e destruição e morte. A lama com rejeitos de minério de ferro fez desaparecer o refeitório, que estava lotado de funcionários no momento da tragédia e o centro administrativo”, declarou. Depois da leitura do requerimento em Plenário, a Secretaria-Geral da Mesa deve confirmar que o pedido tem as 27 assinaturas exigidas pelo Regimento Interno. Só depois disso os líderes dos partidos indicam os senadores para compor a comissão.