A presidente Dilma Rousseff (PT) fez nesta sexta-feira (21) seu primeiro pronunciamento sobre os protestos que atingem o país nas últimas semanas. A mensagem da líder nacional, de cerca de 10 minutos, foi transmitida para todo o Brasil. Na gravação, Dilma afirmou que os protestos “mostram a força da nossa democracia”, mas que “a violência põe a perder muitas coisas”. A mandatária brasileira disse que a mudança só pode ser atingida a partir da democracia: “só tornaremos isso realidade se fortalecermos a democracia”. “Essa violência, provocada por uma pequena minoria, não pode manchar um movimento democrático”, afirmou. “Asseguro a vocês: vamos manter a ordem”, disse. A petista prometeu um pacto com governadores, prefeitos e líderes do Legislativo e Judiciário brasileiros pela melhoria dos serviços público. O plano de Dilma está focado em três pontos: agilizar a aprovação de um plano nacional de mobilidade urbana, que privilegie transporte público; destinar 100% dos royalties do petróleo para a educação; e contratar “milhares de médicos do exterior para ampliar o atendimento do SUS [Sistema Único de Saúde]”. A presidente estava em silêncio havia quase dois dias e era cobrada por parte dos manifestantes. A decisão de se reportar diretamente à nação era estudada desde esta quinta (20) e foi assunto de reunião ministerial que tomou toda a manhã. (BN)